Cerrado

O Cerrado, segundo maior bioma da América do Sul, é composto de savanas e pastagens em meio a áreas úmidas e florestas tropicais, localizadas nas terras altas do Brasil Central. Corresponde a 22% do território brasileiro, cobrindo mais de 2 milhões de km². De sua área total, 30% é ocupada por pastagens e 12% por culturas agrícolas, principalmente soja. O Cerrado incide sobre os estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo, além do Distrito Federal.

É também neste bioma que se encontram as nascentes das três maiores bacias hidrográficas da América do Sul (Amazônica/Tocantins, São Francisco e Prata). Ou seja, estamos falando de um bioma de potencial inigualável e com uma vasta biodiversidade! Nosso Cerrado é reconhecido como a savana mais rica do mundo, abrigando quase 12 mil espécies de plantas nativas catalogadas.

Os estados que compõem este bioma estão entre os maiores produtores de carne bovina e de grãos do Brasil e, consequentemente, testemunharam mudanças significativas no uso da terra e na cobertura da terra.

Estados

O projeto atua em quatro estados: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Serão 100 municípios que possuem um percentual significativo de pastagens degradadas, elevadas taxas de desmatamento e aptidão para introdução de sistemas integrados de produção.

A rica realidade brasileira nos faz trabalhar com propriedades rurais variadas. Há municípios que variam de cerca de 6 mil hectares (Palmelo – GO) até mais de 1 milhão e setecentos mil hectares (Ribas do Rio Pardo – MS). Ou seja, no âmbito do projeto, estamos falando de propriedades pequenas com limite até 60 hectares (Campo Grande – MS) até médias propriedades com limites máximos de 1.500,00 hectares (MT).